30 de junho de 2021

Uma análise sobre a proteção no amendoim

Uma análise sobre a proteção no amendoim

A última live de conteúdo do Agronegócio Copercana 2021 teve como tema, oferecido pela Basf e apresentado pelo engenheiro agrônomo e consultor, Mauro Cottas, uma análise dos manejos de proteção do amendoim utilizados na última temporada.

O primeiro tema da apresentação foi a produtividade da cultura, que nos últimos cinco anos está em 362 sacas por alqueire, mas com uma evolução no período de 10%, o que para o consultor é um número que poderia ser bem melhor.

Contudo, ele lembrou dos desafios climáticos enfrentados no período agrícola recém finalizado, reportando uma grande variação nas precipitações, testemunhando áreas que chegaram a produzir 740 sacas por alqueire, e outras lavouras entregando apenas 245 sacas por alqueire.

Em seguida seu enfoque foi a aquisição de sementes de qualidade, destacando a queda na produção e tratamento caseiro, sendo a maioria dos produtores terem aderido a compra de empresas especializadas e certificadas no assunto.

E ressaltou que o mercado de sementes oferta produtos com alto índice fitossanitários, alta velocidade de germinação e uniformidade no desenvolvimento, três fatores preventivos para ataques de pragas e doenças, além de serem indicadores de uma safra produtiva.

Sobre as pragas, Cottas relatou que há dez anos são as mesmas encontradas nas lavouras com exceção dos ácaros, que apareceram mais recentemente em razão do uso excessivo de um determinado ativo.

O cenário das doenças não muda muito em relação as pragas, são as mesmas há décadas, e então ele propôs o uso das tecnologias de defesa e as épocas certas de aplicação visando um manejo mais eficiente.

Dessa maneira, os trabalhos com os químicos ainda são preponderantes na cultura, porém formas alternativas como o aumento do leque varietal e também o surgimento de produtos biológicos vem ganhando espaço.

Como assunto derradeiro, a calendarização entrou em pauta com foco na sua flexibilização, em razão do avanço da tecnologia meteorológica, da rotina quinzenal de aplicação.

E concluiu mostrando uma detalhada estratégia relacionando as diversas fases da planta com as ferramentas disponíveis no mercado.

Antes do encerramento da live, a desenvolvedora de mercado da Basf, Mariana Feltrin, mostrou o amplo portfólio de soluções inseticidas, herbicidas e fungicidas com registro de uso para a cultura disponibilizadas pela marca.

Perdeu essa live? Não tem problema... ASSISTA AQUI.

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar
nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Saiba mais em nossa política de privacidade.